Gostar de dormir tarde é risco de morrer mais cedo

Gostar de dormir tarde é risco de morrer mais cedo
Dormir tarde é risco de morrer mais cedo

O jornal britânico Chronobiology International publicou esta semana um estudo científico que relaciona o risco de morte prematura com o hábito de dormir muito tarde. Segundo os autores da pesquisa, Kristen Knutson e Malcolm  von Schantz, dormir tarde é risco de morrer mais cedo, perder horas de sono noturno pode também provocar diversos problemas metabólicos e doenças cardíacas. Eles analisaram 433.268 pessoas de idade entre 38 e 70 anos, no período de 2006 a 2010, divididas em quatro grupos. De hábito noturno, matutino, mais da noite do que da manhã ou mais da manhã do que da noite.  E concluíram que as pessoas de hábito noturno têm 10% mais chance de morrer do que aquelas do grupo de hábito matutino, além de estarem mais sujeitas a desenvolver doenças cardiovasculares e câncer de próstata e de mama, além de  distúrbios psicológicos, neurológicos, gastrointestinais e respiratórios.

Mas, afinal, o que é o sono e porque a pessoa sente vontade de dormir?

Enquanto estamos acordados, usamos a nossa mente o tempo todo. Isto, ao final do dia, nos leva a um cansaço mental natural, obrigando nosso corpo reduzir a concentração de cortisona em nosso organismo ao mesmo tempo em que aumenta a melatonina. A cortisona é um hormônio produzido no cortex adrenal, a região mais externa das glândulas supra-renais, onde são produzidos vários hormônios esteróides.  É responsável por diversas funções importantes em nosso organismo, como assimilação das proteína, dos hidratos de carbono, açúcar, gorduras e minerais, além de terem ações anti-inflamatórias e imunossupressoras e também exercerem estimulação cerebral. É aí que o sono começa a aparecer com a redução da cortisona em nosso corpo. O cérebro desacelera, causando uma sensação de relaxamento, enquanto o aumento da produção de melatonina pela glândula pineal nos embriaga até nos levar a dormir profundamente. É essa combinação que nos permite ter um sono prolongado e tranquilo, que, segundo os especialistas, deve durar entre 7 a 8 horas diárias.

Mas é muito importante que a pessoa evite interferências no seu sono, tais como:

  • manter a televisão ligada no quarto;
  • deixar qualquer tipo de luz acesa, pois o bom sono precisa de muita escuridão para não continuarmos estimulando nosso cérebro;
  • colocar o celular na cabeceira da cama emitindo sons ou luz;
  • acender incensos no quarto; ou
  • usar qualquer tipo de roupa ou objeto que nos incomode.

É claro que esta lista pode se estender a várias outras situações que “aborrecem” nosso sono. Mas, sem dúvida, somente cortando estes itens acima a pessoa já estará contribuindo muito para tornar o seu local de dormir agradável e aconchegante.