Fósforo: nutriente essencial com muitos benefícios para nossa saúde

Fósforo: nutriente essencial com muitos benefícios para nossa saúde

Uma formação de ossos e dentes fortes depende do cálcio, do magnésio, da vitamina K2 e também de um outro mineral muito importante, o fósforo. Nosso corpo necessita de cerca de 600 gramas de fósforo, sendo 80% para os tecidos ósseos. Além disso, esse mineral é o principal elemento tampão que estabiliza o pH celular e suas moléculas atuam nas reações químicas que liberam energia em nosso organismo, além de estar presente no DNA (Ácido Desoxirribonucleico) onde está guardada a nossa herança genética e no RNA (Ácido Ribonucleico) cuja principal função é sintetizar as proteínas das células. Portanto, já dá para se ter uma idéia de quanto o fósforo é essencial para os seres vivos.

Na natureza o fósforo é encontrado na forma de fosfato, sendo um dos minerais mais abundantes no planeta, representando 0,10% da crosta terrestre. Assim mesmo, as terras brasileiras são pobres em fósforo. Por isto, ele é um dos três elementos mais usados nos adubos agrícolas, compostos de nitrogênio, fósforo e potássio, a famosa fórmula NPK 20-5-20. Assim, o fósforo está disponível em quase todos os alimentos de origem vegetal e também animal. O fósforo, entretanto, é bastante volátil e é um dos elementos mais destruídos do solo durante as queimadas irracionais até hoje utilizadas por muitos proprietários rurais para limpeza de pastagens.

PROBLEMAS CAUSADOS PELA FALTA DE FÓSFORO NO ORGANISMO

A deficiência de fósforo acarreta uma série de problemas graves de saúde, como dor nos ossos, riscos de fraturas, inflamação óssea, resistência à insulina causando o diabetes tipo 2, musculatura debilitada, falta de apetite, taquicardia, perda de memória, dentes fracos, fraqueza corporal, possibilidade de defeitos no DNA e uma regulação inadequada do pH corporal que acarretaria várias doenças crônicas, como o câncer.

PROBLEMAS CAUSADOS PELO EXCESSO DE FÓSFORO

Diz um velho ditado que demais até água faz mal. Portanto, o consumo excessivo de fósforo também prejudica. Mas, de modo geral, a hiperfosfatemia raramente ocorre, pois o fósforo é facilmente excretado pela urina, exceto nos casos de insuficiência renal crônica. Contudo, pode ser ocasionada pela ingestão excessiva de sais de fósforo e/ou consumo de seus derivados, como o ácido fosfórico, usado em refrigerantes e chocolates, além do tratamento prolongado com vitamina D, um dos três hormônios que controlam o metabolismo e está relacionada com a absorção de cálcio e fósforo pelo intestino.

Portanto, mesmo rara, a hiperfosfatemia pode causar vários problemas em nosso organismo, com destaque para a hipertensão (pressão alta), confusão mental e sensação de peso nas pernas.

ALIMENTOS RICOS EM FÓSFORO

Embora presente na maioria dos alimentos comuns em nossa dieta diária, o fósforo é mais rico no leite e seus derivados, principalmente queijos, na carne vermelha, castanha-do-pará, castanha-de-caju, amendoim, ovo de galinha, alho e peixes, com destaque para a sardinha.