Ginkgo Biloba: remédio desde a época dos dinossauros

5.0
02

Originária da China, a Ginkgo Biloba tem poder de cura para diversas doenças, sobretudo as de problemas circulatórios. Sua origem remonta a 150 milhões de anos, pois seus vestígios foram encontrados em fósseis de dinossauros. Foi a primeira planta a brotar após as explosões nucleares que assolaram o Japão no final da Segunda Guerra Mundial.

Como planta medicinal pode ser usada para combater a degeneração cerebral, pois aumenta a irrigação dos vasos sanguíneos, levando mais oxigênio para as células do nosso cérebro, o que significa que é uma auxiliar para a manutenção da nossa saúde mental, sobretudo a memória, e como tratamento coadjuvante para o Alzheimer. Rica em flavonoides e terpenoides, é também usada para ação anti-inflamatória e antioxidante.

No Brasil, é difícil o acesso à Ginkgo Biloba in natura. Por isso, temos que recorrer aos medicamentos fitoterápicos ou aos extratos que são comercializados em drogarias ou farmácias de manipulação. Mas o resultado é igualmente excelente. No caso dos fitoterápicos, podemos afirmar que é o melhor resultado possível obtido de qualquer planta medicinal, pois são formulados apenas com o princípio ativo extraído e que realmente interessa para o tratamento, evitando as toxinas que são encontradas em todas as plantas e que podem provocar efeitos colaterais indesejáveis.

Outro uso importante da Ginkgo Biloba é para o tratamento da depressão, causada por pessoas muito ansiosas e que, por isso, produzem muita adrenalina e cortisol. Estas substâncias, embora importantes e fabricadas naturalmente pelo nosso organismo, produzem um estado depressivo, da mesma forma que a abstinência de uma cocaína, por exemplo, pois são forte estimulantes. Quando sua taxa cai, bate a depressão. É aí que entra a Ginkgo Biloba com seu poder de restabelecer o humor. Ou seja, esta maravilhosa planta medicinal alivia nosso cérebro, eliminando o acúmulo de energia negativa acumulada durante o processo de stress elevado. O coração é o pára-raio deste tipo de energia, que em tensão muito alta pode causar um infarto fulminante. E fique claro que quando falamos em energia e tensão estamos nos referindo a uma carga elétrica real.

Outros benefícios da Ginkgo Biloba estão associados à saúde dos olhos, principalmente no tratamento de doenças como glaucoma ou degeneração macular, a redução da pressão arterial, melhorar a saúde do coração e, inclusive, aumentar a libido, uma vez que tem forte poder de irrigação dos vasos, causa principal da ereção masculina. Antes de iniciar o uso da Ginkgo Biloba leia adequadamente a bula do medicamento e, observe, que ela não é recomendada para crianças com menos de 12 anos de idade e mulheres grávidas ou em amamentação ou em pessoas com quadro de hemorragias ou propensas a sofrer hemorragia. Se achar mais conveniente, consulte seu médico.