Iodo: conheça os benefícios deste mineral para a sua saúde

São tantos os benefícios do iodo para a nossa saúde que podemos colocar a suplementação deste mineral no topo dos nutrientes que devemos ingerir diariamente. Usamos a palavra suplementação porque o iodo dificilmente é encontrado nos alimentos da nossa dieta. Embora muitos alimentos sejam anunciados como “ricos” em iodo, o próprio Ministério da Saúde, que também reconhece o iodo como um micronutriente essencial para o homem e outros animais, alerta que o leite e o ovo, por exemplo, podem ser boas fontes de ingestão deste nutriente, mas “desde que oriundos de animais que tenham pastado em solos ricos em iodo ou que foram alimentados com rações que continham o nutriente”. Este é o problema.

De modo geral, as nossas terras são fracas em iodo, que só é encontrado em dosagens adequadas em áreas vulcânicas, como a região de Poços de Caldas, no sul de Minas Gerais. A adubação não resolve esta questão porque a maioria dos adubos usados na nossa agricultura são a base de nitrogênio, fósforo e potássio. E poucos são os agricultores que usam a adubação foliar de micronutrientes, devido ao seu alto custo. E quanto ao ovo, qual a garantia de que a ração fornecida para as galinhas continham iodo adequadamente? As algas marinhas são os alimentos mais ricos em iodo e com presença garantida deste mineral, mas os brasileiros não têm hábito de seu consumo. Outros alimentos marinhos, como os moluscos, mariscos e peixes também contêm iodo mas em dosagem muito menor. Mas a maioria da população brasileira vive fora da costa e, portanto, o acesso aos frutos do mar é mais raro e caro.

Então, qual a dosagem ideal de ingestão diária de iodo e qual a forma mais prática de fazer a sua suplementação? A dosagem recomendada pela Organização Mundial de Saúde é de 0,15 miligramas por dia, o que pode ser facilmente suprido com apenas duas gotas da solução de Lugol.

O QUE É E ONDE COMPRAR A SOLUÇÃO DE LUGOL

A solução de Lugol é uma fórmula desenvolvida pelo médico francês dr. Jean Guillaume Auguste Lugol no final do século XIX. É muito simples. Contém 5% de iodo inorgânico, 10% de iodeto e 15% de água destilada ou qsp. Pode ser comprada em qualquer farmácia de manipulação. Um frasco de 50 ml custa em torno de   R$ 15,00. Basta tomar duas gotas em três dedos de água diariamente, de preferência em jejum.

BENEFÍCIOS DO IODO PARA A SAÚDE

Antes de falar sobre os benefícios, vamos mostrar os problemas de saúde que uma pessoa pode ter pela falta de iodo em seu organismo. O texto a seguir é do Ministério da Saúde:

Os distúrbios por deficiência de iodo – DDI – são fenômenos naturais e permanentes amplamente distribuídos em várias regiões do mundo. Populações que vivem em áreas deficientes em iodo sempre terão o risco de apresentar os distúrbios causados por esta deficiência, cujo impacto sobre os níveis de desenvolvimento humano, social e econômico são muito graves. A deficiência de iodo pode causar cretinismo em crianças (retardo mental grave e irreversível), surdo-mudez, anomalias congênitas, bem como a manifestação clínica mais visível – bócio (crescimento da glândula tireóide). Além disso, a má nutrição de iodo está relacionada com altas taxas de natimortos (nascimento de bebês mortos) e nascimento de crianças com baixo peso, problemas no período gestacional, e aumento do risco de abortos e mortalidade materna“.

  • Fonte: http://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/1936-deficiencia-de-iodo

    É bom frisar que no início da década de 1950, 20% da população brasileira estava com bócio, que é o aumento do volume da glândula tireoide. Então em 1953 o Ministério da Saúde tornou obrigatório que todo fabricante de sal do país acrescentasse iodeto ao sal de cozinha, modo mais eficiente de fazer a população ingerir este micronutriente derivado do iodo, uma vez que todo mundo consome sal diariamente. Foi tiro e queda. A epidemia de bócio acabou no país. Detalhes interessante é que o iodo não entra na tireoide, apenas o iodeto e somente com a presença do sódio, que abre a porta da tireoide para que este mineral penetre na glândula. Daí a importância de sua mistura com o sal. Lá dentro, o iodeto se transforma novamente em iodo e age, por sua vez, para transformar o T4 (tiroxina) em T3 (tri-iodotironina), o hormônio tireoidiano responsável por regular o nosso metabolismo, que é o processo de transformação dos alimentos em energia dentro do nosso organismo.

Feito este preâmbulo, veja só como o iodo vai ajudar você ter uma saúde nota dez.

  • Toda célula do corpo utiliza iodo, principalmente nossos glóbulos brancos que precisam de iodo para nos proteger contra as infecções bacterianas e virais, o que significa dizer que o iodo também ajuda a combater a gripe, a dengue e a malária
  • Nossas glândulas, sem exceção, também precisam de iodo, que protege as mulheres contra o câncer de mama e os homens contra o câncer de próstata, os dois tipo da doença que mais atingem e matam pessoas do sexo feminino e masculino
  • O pâncreas precisa de iodo para funcionar corretamente na fabricação de insulina, o que significa que o iodo previne o diabetes tipo 1, o mais agressivo
  • O cérebro demanda a presença de iodo para manter o bom funcionamento dos neurotransmissores, o que significa prevenção contra a doença de Parkinson, o Alzheimer e outras formas de demência
  • O iodo protege nossa pele contra as radiações ultravioletas evitando o câncer de pele
  • O iodo previne o hipotiroidismo, deficiência da tireoide em regular o metabolismo, problema que pode se tornar irreversível
  • O iodo elimina os metais pesados de seu corpo, como o mercúrio, o bromo e o flúor, três venenos que a maioria da população está ingerindo diariamente. O mercúrio através de água contaminada ou através de vacinas, o bromato usado no pão para fazer ele crescer e o flúor por meio da água tratada que chega em nossas torneiras ou pelas pastas de dentes.

Para esclarecimento, fique sabendo que existe uma diferença total entre o iodo inorgânico usado na solução de Lugol com o iodo orgânico radioativo utilizado para contraste de exames radiológicos ou das pastilhas de iodo utilizadas por pessoas submetidas a tratamento contra o câncer, como radioterapia ou quimioterapia. Portanto, embora muitos médicos sejam contra o uso do iodo, este mineral é essencial para nos manter saudáveis, como reconhece o próprio Ministério da Saúde.