Limão: poderoso bactericida e antibiótico natural

Limão: poderoso bactericida e antibiótico natural
5 (100%) 1 voto

Quando se fala em limão quase todo mundo associa o suco desta fruta à vitamina C. No entanto, o limão não é tão rico assim nesta substância. Mais um detalhes. A maior concentração de vitamina C do limão está na casca, cerca de 150 mg/100 g. Assim, para aproveitar ao máximo a vitamina C do limão faça o suco batendo o limão com a casca. Para não amargar, basta corta o limão em fatias pequenas, colocar no liquidificador com água e bater muito rapidamente.

A verdadeira maravilha do limão como planta medicinal é o seu elevado teor de ácido cítrico, um poderoso bactericida e antibiótico natural. A indústria alimentícia, por exemplo, usa muito o ácido cítrico como conservante para evitar a contaminação por bactérias, bacilos e fungos. Portanto, o limão pode ser usado contra inflamações e infecções. Além disso, o limão também produz a pectina, a limonina, o pinene e a felandrina, princípios ativos eficazes contra o escorbuto, hemorragias, distúrbios estomacais e intestinais, ácido úrico, arteriosclerose, nevralgias, hemicranias, hipertensão, obesidade e metabolismo nasal alterado. O limão, sendo um antioxidante, possui também propriedades anticancerígenas e protetoras de nossas artérias.

Veja alguns usos do limão como planta medicinal:

  • Ácido Úrico ou Gota: espremer em meio cálice de água o suco de três limões e beber esta dose pela manhã, em jejum. O tratamento deve durar dez dias, seguida por uma interrupção de sete dias. Deve-se, então, repetir a dose por outros dez dias, e assim por diante, até obter a cura.
  • Arteriosclerose e Hipertensão: Pode-se seguir o mesmo protocolo de tratamento do ácido úrico ou iniciar bebendo o suco de um limão de uma só vez. No dia seguinte, aumentar a dose para dois limões e continuar aumentando um limão por dia, até chegar a dez limões de uma só vez. Depois fazer o intervalo de sete dias e reiniciar o tratamento, até obter a cura.
  • Inflamações da boca e estomatite: espremer o suco de um limão em um cálice e diluí-lo com uma colher pequena de água morna. Usar o líquido para fazer bochechos, repetindo o tratamento várias vezes ao dia. Pode-se também fazer gargarejos para a inflação da garganta.
  • Câimbras, digestão difícil, inapetência e flatulência: após a refeição, beber uma xícara de água quente adoçada, na qual se tenha deixado em infusão uma fatia de limão com a casca.
  • Pedra nos rins: Um importante benefício da ingestão do limão é a proteção contra litíase renal, ou pedra nos rins. Uma série de fatores aumentam o risco de litíase, como a maior excreção urinária de cálcio, sódio, fósforo, urato (sal do ácido úrico), proteína e, por outro lado, a menor excreção do citrato, chamada hipocitraturia.  O limão atua justamente na eliminação da formação de aglomerado de cristais, que poderão formar as chamadas pedras nos rins.

Outra coisa importante sobre o limão é que apesar de muito ácido, devido ao seu alto teor de ácido cítrico, ele se torna alcalinizante quando é ingerido, pois reage com o sódio, o cálcio, o magnésio, ferro, potássio e manganês em nosso organismo, produzindo diversos citratos, que é uma substância alcalinizante. Outra propriedade bastante interessante do ácido cítrico é ser um excelente ativador do acido clorídrico fabricado em nosso estomago. Isto significa que a combinação dos dois eleva substancialmente o poder do ácido clorídrico em matar bactérias indesejáveis que entram em nosso organismo por meio dos alimentos.