Mel de abelha: substituto do açúcar com muitos benefícios para a saúde

As abelhas estão entre as espécies mais essenciais da natureza. Ao posar de flor em flor para extrair o néctar com o qual fabrica o mel elas também polinizam as plantas, favorecendo a reprodução no reino vegetal e também o surgimento das frutas. Ou seja, elas beneficiam todo o ecossistema. O Brasil possui um clima quase perfeito para a apicultura e uma das maiores biodiversidades do planeta, garantindo diferentes floradas ao longo de todo o ano. O mel das abelhas ganhou espaço garantido no mercado de produtos naturais saudáveis em nossa alimentação. Mas a maior parte do mel produzido no país é para exportação, onde o litro chega a custar até 30 dólares. Logicamente, isto também acaba encarecendo o preço do mel puro no mercado interno. Assim, o brasileiro de mais baixa renda tem pouco acesso ao produto ou acaba consumindo um mel mais barato e, na maioria das vezes, batizado com melaço feito de açúcar ou amido de milho, o que rebaixa a qualidade e os benefícios do mel para a saúde humana.

O mel é um excelente adoçante substituto para o açúcar e um alimento muito nutritivo, rico em energia e inúmeras outras substâncias benéficas ao equilíbrio dos processos biológicos de nosso organismo, tais como compostos fenólicos, aminoácidos, vitaminas, sais minerais, ácidos orgânicos e enzimas, que atribuem efeitos terapêuticos ao produto. Contudo, os dois componentes principais do mel são a glucose e a frutose, além de outros açúcares como a sacarose e maltose.

O mel tem sido testado na medicina moderna, que comprova sua eficácia como antisséptico, antioxidante, prebiótico e cicatrizante, como também no tratamento de tosse e hipoglicemia. É desaconselhado, entretanto, aos diabéticos e crianças com menos de um ano, pela possibilidade de transmitir o Clostridium botulinum, caso esteja contaminado por esta bactéria, que causa o botulismo.  Isto acontece pela contaminação do mel pelas próprias abelhas ou pela falta de higiene dos produtores na manipulação do produto desde a sua extração na colmeia até seu engarrafamento para comercialização.

BENEFÍCIOS DO MEL PARA A SAÚDE

» Fortalece o sistema imunológico

» Combate infecções, tendo sido constatado seu efeito positivo no controle de 60 espécies de bactérias, incluindo aeróbias, anaeróbias, gram positivas e gram negativas, incluindo algumas em que os medicamentos convencionais não deram resultado. Isto ocorre devido ao pH do mel situar-se entre 3,2 e 4,5, que é suficientemente baixo para inibir o crescimento da maioria dos microrganismos, já que seus valores mínimos de pH, necessários para o crescimento e proliferação das colônias bacterianas, se situam na faixa de 7,2 a 7,4.

» Anti-inflamatório

» Ação antifúngica sobre certas leveduras e espécies de Aspergillus e Penicillium, assim como em todos os dermatófitos mais frequentes, como MicrosporumEpidermophyton e Trichophyton, causadores de infecções na pele, cabelo e unhas devido à sua capacidade de obter nutrientes da queratina, proteína que impermeabiliza nossa pele

» Facilita a cicatrização de feridas e queimaduras, atuando como barreira viscosa quando aplicado sobre a pele, impedindo a entrada de substâncias e bactérias no machucado e também o corrimento que drena das feridas

» Analgésico

» Sedativo

» Expectorante

PROPRIEDADES DO MEL

» Rico em açúcares que fornecem energia de forma rápida devido à sua conversão acelerada em glicose

» O mel não é muito rico em minerais em quantidade, mas por outro lado fornece uma grande variedade deles, como alumínio, boro, cálcio, chumbo, cloro, cobre, enxofre, estanho, ferro, fósforo, iodo, magnésio, manganês, nitrogênio, ósmio, potássio, rádio, silício, sódio, titânio e zinco, valendo ressaltar que a cor do mel está diretamente relacionada com a predominância dos minerais, bem como como o tipo de flor que prevalece na sua composição.

» Vitaminas do complexo B: B1, B2, B3, B5, B6, B8 e B9 e vitamina C e vitamina D

» Pinocembrina, um flavonóide exclusivo do mel e do propólis e poderoso antioxidante

» Enzimas encontradas no mel:

SubstânciaPara que serve
SacaraseSua função é atuar na digestão da sacarose, transformando-a em glicose e frutose
AmilasePossui papel relevante no processo da digestão, cuja função consiste na quebra de açúcares
Glicose OxidaseEsta enzima é responsável pela produção de peróxido de hidrogênio no mel, um poderoso agente oxidante e o principal responsável pela atividade anti-bacteriana presente no mel
CatalaseTambém atua na produção de peróxido de hidrogênio no mel