Mitos: será mesmo verdade que colesterol é perigoso?

5.0
01

Todo mundo fala de colesterol. Todo mundo tem medo de colesterol. E quase todo mundo não sabe o que realmente é e o que faz o colesterol em nosso organismo. O primeiro equívoco que temos de desfazer é o temor de comer gordura animal porque são alimentos ricos em colesterol e, com isso, o colesterol do nosso corpo vai subir e vamos entupir nossas artérias e acabar tendo um infarto ou AVC (Acidente Vascular Cerebral). Fique então sabendo que todo o colesterol que nós comemos não passa de 10% de todo o colesterol que nós temos em nosso corpo. Mas de onde vem o resto do colesterol? Das calorias que nós comemos em forma de açucares e carboidratos. Ou seja, açúcar in natura ou transformado em doces e adicionados em bebidas como refrigerantes, sucos, café e etc… e também a frutose, o açúcar das frutas, além das massas e todos os alimentos ricos em carboidratos. Tudo isso se transforma em glicose em nosso organismo.

A glicose é matéria-prima para a fabricação de energia no interior de nossas células. Mas nem toda a glicose que nós produzimos por meio dos alimentos calóricos é usada imediatamente como fonte de energia, pois geralmente nós comemos mais do que nossas células podem consumir. Assim, o que sobra é armazenado no fígado, que transforma a glicose em gordura (triglicérides) e em colesterol. A função desta gordura armazenada no fígado é ser um estoque estratégico de energia que nós possuímos para prover as nossas células de combustível em horas que passamos sem nos alimentar e estamos queimando energia em forma de trabalho, que são as atividades físicas que realizamos diariamente.

O problema começa com a nossa gulodice. Atualmente, a ingestão de calorias está muito acima da média diária de nossas necessidades. Então, sobra cada vez mais glicose para o fígado. Só que este órgão, de 10 a 12 centímetros de dimensão, não pode guardar mais gordura que o seu tamanho. É lei da física. Assim, quando ele atinge seu limite, começa a despejar gordura em nossa corrente sanguínea, independente de nossas células estarem ou não precisando fabricar energia para nosso corpo. Esta gordura que não é queimada se transforma, então, em placas que vão aos poucos obstruindo nossas artérias, dificultando a passagem normal do sangue. Quando esta obstrução se torna muito intensa é que estamos preparados para um infarto ou AVC, embora não seja somente culpa de acúmulo de gordura nas veias a ocorrência destes acidentes vasculares.

E onde fica o colesterol nisso tudo? Ah, sim, o colesterol, apontado atualmente como o grande vilão da obstrução de nossas artérias. Pobre coitado. Um inocente culpado. O médico e nutrólogo de reconhecimento internacional, o brasileiro Dr. Lair Ribeiro, é enfático em afirmar que nós estamos sendo enganados sobre o consumo de gorduras saturadas e sobre o verdadeiro papel do colesterol no organismo. Segundo ele, é um mentira que alimentos gordurosos fazem mal para o coração. “O coração gosta de gordura”, afirma Dr. Lair Ribeiro. Por um motivo muito simples. Ao contrário do resto do nosso corpo, o coração prefere a energia da gordura saturada do que dos carboidratos. E quanto ao colesterol, ele afirma enfaticamente do alto de sua autoridade como um dos maiores estudiosos da medicina no mundo, que não existe um estudo científico sequer que comprove que o colesterol também faz mal para o coração ou entope nossas artérias. “Os pesquisadores de verdade acham que colesterol não tem nada a ver com doenças cardíacas”, diz Dr. Lair Ribeiro.

Ele faz uma alegoria muito interessante comparando o colesterol a um bombeiro apagando um incêndio. O papel do colesterol é muito semelhante. O bombeiro está no local do incêndio apagando o fogo. O colesterol também. Ele está trabalhando para regenerar as lesões de nossas artérias. Então quando se faz um exame e a taxa de colesterol aparece alta acusamos o colesterol de ser o culpado pelos problemas de nossas artérias, da mesma forma como seria culpar o bombeiro pela causa do incêndio. Encontrar colesterol numa placa de ateroma não significa que o colesterol criou a placa. O colesterol é um faxineiro, estava lá trabalhando para limpar a sujeira. Colesterol não é gordura, é um lipídeo e nem todos os lipídeos são gorduras.

O colesterol é um poderoso anti-inflamatório natural. Quanto mais baixa as taxas de colesterol mais o nosso organismo está propenso a infecções. E, lembre-se, as inflamações são o campo fértil do aparecimento do câncer.
Por trás das mentiras sobre o colesterol está uma realidade cruel. Um mercado bilionário de venda de estatinas, sobretudo a sinvastatina, receitadas para baixar as taxas de colesterol. Dr. Lair Ribeiro pergunta: se o colesterol é tão maléfico porque a maioria das pessoas que infartam têm taxas normal de colesterol?
Mas existe o tal de colesterol ruim? É fácil responder a esta pergunta. O colesterol é uma substância fabricada diariamente pelo nosso organismo, sendo que 25% dela são usados para proteger as artérias de nosso cérebro, outra parte entra na fabricação de hormônios importantes para nossa saúde e outra trabalha na desinflamação de nossas artérias. O que está sendo chamado de colesterol ruim é o LDL, sigla em inglês que significa Lipoproteína de Baixa Densidade. Veja bem. LDL não é colesterol. É lipoproteína responsável por transportar o colesterol para as diferentes partes de nosso corpo. Então quando se mede o sangue e a taxa de LDL está elevada afirma-se que estamos com uma quantidade muito grande de colesterol ruim. Na verdade, o que isto significa é que nosso corpo está precisando de mais colesterol, que exerce cerca de 12 funções importantes em nosso organismo, principalmente a proteção de nossas células. E o colesterol bom, o HDL, outra sigla em inglês que significa Lipoproteína de Alta Densidade. Portanto, HDL também não é colesterol. Seu papel é remover o excesso de colesterol de nosso organismo, transportando-o de volta para o fígado. Demais até água faz mal. Contudo, reduzir as taxas de colesterol para menos de 200 mg/dl de sangue só beneficiou a poderosa indústria farmacêutica. Estima-se que no Brasil 8 milhões de pessoas consomem estatinas diariamente para controlar o colesterol. Nos Estados Unidos são 36 milhões de usuários, um mercado de 17 bilhões de dólares. E você conhece os efeitos colaterais das estatinas. Pesquise nas bulas dos medicamentos.

Quer pesquisar mais também sobre o colesterol? Assista este vídeo excelente do Dr. Lair Ribeiro no canal Jolivi Saúde no YouTube. Clique A verdade sobre o colesterol com Dr. Lair Ribeiro.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*