Osteoporose: o que é, sintomas e tratamento

Osteoporose: o que é, sintomas e tratamento

O que é a osteoporose

A osteoporose se caracteriza pela dificuldade do nosso organismo em fixar cálcio e fósforo nos ossos, o que acarreta consequências graves como o risco de fraturas até mesmo com movimentos leves, como se curvar ou tossir. Os ossos do quadril, punhos, braços e a coluna vertebral são os mais afetados pela osteoporose. O problema é mais comum nas mulheres, devido à deficiência de estrogênio, principalmente após a menopausa, que geralmente ocorre depois dos 45 anos. A deficiência de vitamina D3, vitamina K2, vitamina C, magnésio e potássio também contribuem para o desenvolvimento da osteoporose, uma vez que essas substâncias são fundamentais para a fixação de cálcio nos ossos.

Outros fatores de risco

Existe também um conjunto de fatores que aumentam o risco de desenvolvimento da osteoporose, que inclui:

  • histórico familiar da doença
  • pessoas que medem menos de 1,60 m
  • pesam menos do que é considerado adequado para sua altura, idade e sexo
  • sedentarismo
  • tomar pouco sol
  • tabagismo
  • consumo excessivo de bebidas alcoólicas ou refrigerante
  • ingestão deficiente de cálcio e fósforo

Embora a ingestão de cálcio seja fundamental para prevenir a osteoporose, a suplementação deste mineral é muito perigosa, principalmente se não for acompanhada de vitamina D3, vitamina K2, vitamina C e magnésio. A suplementação de potássio não é recomendada. Deve-se obter este mineral diretamente dos alimentos, como chocolate meio amargo, castanha de caju, salmão, feijão e espinafre, por exemplo, que são ricos em potássio. Fazer suplementação isolada de cálcio pode acarretar a sua fixação em outros lugares indesejados que não os ossos, como as artérias do coração e do cérebro, acarretando riscos de infarto ou AVC, ou nos rins, onde irá formar cálculos ou pedras na linguagem popular.

Os portadores de doenças como anorexia nervosa, depressão, doença celíaca, doença de Crohn, hipertireoidismo e anemia, entre outras, também estão mais propensos à osteoporose, além do uso regular de medicamentos como corticoides,  carbamazepina, varfarina, antidepressivos, furosemida e os inibidores da bomba de prótons( omeprazol, pantoprazol, lansoprazol e esomeprazol).

Sintomas da Osteoporose

De modo geral, a osteoporose não apresenta sintoma até que a pessoa sofra sua primeira fratura óssea por causa da doença. A fratura mais perigosa é a do colo do fêmur. Um quarto dos pacientes que sofrem esta fratura morrem dentro de seis meses e os que sobrevivem apresentam uma redução importante da qualidade de vida e independência da mobilidade. O ideal, principalmente para pessoas nos grupos de risco, são exames preventivos para seu diagnóstico a tempo de se evitar as fraturas. O diagnóstico precoce da osteoporose é feito pela medida da densidade óssea, através do exame da Densitometria Óssea, recomendado para todas as mulheres que passaram pela menopausa e para todos os homens a partir dos 50 anos.

Embora a osteoporose quase nunca apresente sintomas, fique atento para dor nas costas intensa e diminuição de estatura, pois podem representar fraturas vertebrais da osteoporose.

Tratamento

O melhor que se tem a fazer contra a osteoporose é a prevenção. Ainda não existe cura para a osteoporose, pois os medicamentos atuais não revertem completamente a perda de massa óssea. O tratamento tem como principal objetivo evitar a progressão da doença. Contudo, a reposição de cálcio associada com vitamina D3, vitamina K2, vitamina C e magnésio podem ajudar muito a reconstituir os ossos enfraquecidos pela osteoporose. Já a reposição hormonal de estrogênio ou do PTH, hormônio produzido pela paratireoide e responsável pelo controle do cálcio e do fósforo nos ossos, só deve ser feita sob rigoroso controle médico, devido aos efeitos colaterais perigosos que representa.

Então, qual a melhor forma de prevenir a osteoporose? Primeiramente, ficar atento aos fatores de risco e eliminá-los quando possível. Tomar sol diariamente, cerca de 15 minutos entre 10h e 14 hs, sem protetor solar e expondo o corpo aos raios solares. Fazer uma alimentação balanceada que forneça a ingestão necessária de cálcio (1 grama/dia), juntamente com vitamina C, potássio, vitamina K2 e magnésio.