Alimentar o nosso corpo é muito mais do que só comer

Quando se fala em alimentação, a maioria das pessoas pensa logo em comida. Mas, na verdade, a coisa é bem mais complexa. Para começar, o alimento de que o corpo mais precisa é o oxigênio, o ar que respiramos. Ele é que faz a combustão para gerar energia no interior de nossas células. Pouca gente consegue ficar um minuto sequer sem respirar. E, cada vez mais confinada nas grandes cidades, a população humana respira o ar poluído de dióxido de carbono exalados pelos combustíveis fósseis, como a gasolina e o diesel. Este ar acaba provocando uma série de doenças pulmonares, cardíacas e até câncer. Respirar um ar puro renova nossas células e nosso cérebro. E o coração agradece.

O segundo alimento de que o nosso corpo mais necessita é a água.  Depois de três dias sem água, os rins entram em colapso, nosso corpo desidrata e o cérebro começa a parar de funcionar. Um ser humano adulto, com cerca de 70 kg de peso,  tem necessidade de beber 4,45 litros de água por dia. É fácil fazer esta conta. Basta multiplicar 35 ml de água pelo peso corporal da pessoa. Mas não basta beber água. Precisamos consumir água de qualidade. Isto significa uma água sem contaminação e com pH (indicador do nível de acidez) acima de 7.  Cerca de 95% do nosso sangue é formado de água. Portanto, precisamos de muita água para uma vida saudável. Bebidas ácidas obrigam nosso organismo a gastar muito oxigênio para evitar a acidificação de nosso sangue, cujo pH não pode ser alterado. O oxigênio que gastamos neste serviço é o mesmo oxigênio que deveria estar sendo usado para nos fornecer energia. Isto quer dizer que beber água ácida ou qualquer outra bebida muito ácida como refrigerantes, por exemplo, nos enfraquece. Um corpo com pouca energia é um corpo propício a todo tipo de doenças.

E, finalmente, nós temos que comer para fornecer energia para nosso corpo e manter nosso organismo em funcionamento. Comemos basicamente calorias, proteínas e micronutrientes.  As calorias geram gordura em nosso corpo, as proteínas massa muscular e os micronutrientes, grupo formado pelas vitaminas e os minerais, ajuda o organismo produzir hormônios, enzimas e outras substâncias essenciais para os processos metabólicos, tais como o crescimento ou regeneração de nossas células e órgãos. Nos últimos anos, as pessoas estão cada vez mais ingerindo calorias e, em consequência, estão ficando cada vez mais obesas. A disseminação dos fast food está provocando sobrepeso na população, inclusive em países orientais como o Japão, onde a dieta tradicional de peixes e algas vai perdendo espaço para os hambúrgueres com refrigerantes. As massas, os açucares, doces, refrigerantes, bebidas alcoólicas e todos os carboidratos se transformam rapidamente em glicose no nosso organismo. A glicose é o combustível das nossas células. Mas, em excesso, elas  passam a recusar glicose, que vai então ser depositada no fígado. Neste órgão, a glicose se transforma em gordura, que serve para fornecer energia para nosso corpo nos intervalos em que não estamos nos alimentando. Mas quando o fígado está sobrecarregado ele passa a despejar esta gordura na corrente sanguínea, causando placas que bloqueiam nossas artérias, causando também a chamada diabetes mellitus, que se caracteriza por um aumento excessivo de glicose no sangue. Esta diabetes tem cura. Basta controlar a ingestão de alimentos que se transformam em glicose em nosso corpo. É bom lembrar que as frutas, quanto mais doce, são ricas em frutose, um açúcar natural, mas que também vira glicose dentro de nós.

Outro problema é que os alimentos calóricos são rapidamente metabolizados, causando a sensação de fome. Comemos muito e parecemos nunca estar saciados. Ao contrário, os alimentos proteicos, como as carnes e os ovos, nos fornecem energia por um tempo muito mais prolongado e não se transformam em gordura. São metabolizados em massa muscular.

Por fim, temos os micronutrientes, elementos essenciais para a manutenção da nossa saúde e de inúmeras funções de nosso organismo. As vitaminas do complexo B, as vitamina C, D, E e K, juntamente com minerais como sódio, iodo, magnésio, selênio, zinco, cálcio, ferro e potássio,  além de vários outros micronutrientes, atuam diretamente no funcionamento perfeito de nosso corpo,  nos protegendo contra a maioria das doenças.  Fortalecem nosso sistema imunológico, o nosso exército de defesa, que combate vírus e bactérias que nos atacam diariamente.

Embora não possa ser chamado exatamente de um alimento, não podemos nos esquecer do sol. Precisamos da luz solar para ter saúde. Por isto, não seria exagero dizer que precisamos nos alimentar de sol. Sem o sol não existe vida. Nossos ossos não fixam cálcio, podendo causar a osteoporose. Não metabolizamos a vitamina D3, o melhor medicamento contra todas as doenças, e que é produzido naturalmente pelo nosso corpo. A luz solar, a partir da interação dos raios UVB com substâncias presentes em nossa pele, desencadeia o processo de formação da vitamina D3 nos rins e no fígado. Precisamos de 15 a 30 minutos diários de sol, mas sem filtro solar, senão os raios UVB não chegam à nossa pele.

Além dos alimentos físicos, precisamos também alimentar também a nossa mente e o nosso espírito com amor, paz,  sabedoria, alegria, boa leitura, diversão saudável… enfim, sermos gratos por esta coisa maravilhosa que é a vida.

Este assunto é tão amplo que pode gerar livros e mais livros. Mas, em síntese, é isto. Use este conhecimento para cuidar da sua saúde.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*