Sementes: elas guardam nutrientes essenciais para nossa alimentação

Avaliar postagem

As sementes, que também podem ser chamadas de grãos, são a parte mais nutritiva de qualquer vegetal. Por um motivo muito simples. É delas que nascem as novas plantas e, por isso, contêm tudo que é necessário para a vida. São fonte de proteínas, fibras, vitaminas e muitos minerais. Algumas sementes são comuns em nosso cardápio, como é o caso do feijão e do arroz , e outras nem tanto, como a ervilha, o grão-de-bico, a lentilha e o amendoim. Mas raro mesmo é o consumo de sementes da melancia, da abóbora, do girassol ou mais ainda da laranja e do limão, que podem ser usadas como medicamentos e acabam sendo descartadas.

NUTRIENTES E BENEFÍCIOS DAS SEMENTES

FEIJÃO: pertencente à família das leguminosas, o feijão fornece carboidratos, que proporcionam energia
para o dia a dia, além de nutrientes essenciais para uma vida saudável, como proteínas ricas em lisina, vitaminas (principalmente as do complexo B), sais minerais (como ferro, cálcio, potássio e fósforo) e fibras (que ajudam no bom funcionamento do intestino e no controle dos níveis de colesterol e glicose do sangue). O ideal é deixar o feijão de molho antes de cozinhá-lo. Este procedimento é recomendável, pois, além da redução do tempo de cozimento, ocorre redução ou eliminação de quantidade considerável dos compostos – chamados taninos e fitatos –, que diminuem a digestibilidade de certos alimentos, e dos oligossacarídeos, substâncias que causam flatulência (formação de gases intestinais).

ARROZ: é um dos alimentos mais consumidos no mundo. Noventa por cento das calorias do arroz vêm dos carboidratos. Meia xícara de arroz cozido representa mais da metade da porção diária de carboidratos recomendada pelos nutricionistas. O arroz integral é significativamente mais fibroso, com 1,6 gramas de fibras por meia xícara, em comparação com 0,03 gramas da mesma quantidade de arroz branco. O conteúdo de proteína de arroz, entre 2,0 e 2,5 miligramas por meia xícara, fica abaixo de outros cereais, mas o equilíbrio de aminoácidos supera os outros tipos de grãos.

ERVILHA: alimento rico em fibras, vitaminas A, B, C, E e K, zinco, magnésio, ferro, potássio e cálcio, dentre outros minerais essenciais para o nosso organismo. A ervilha é também muito rica em antioxidantes, substâncias que combatem os radicais livres responsáveis pelo ataque celular e, consequentemente, previne o envelhecimento precoce. Outra propriedade da ervilha é que ela possui baixo valor calórico, sendo, portanto, um ótimo alimento para dieta de emagrecimento.

GRÃO-DE-BICO:  possui um alto teor de fibras que ajudam a impedir que os níveis de açúcar no sangue subam muito rapidamente após uma refeição, fazendo desse legume uma escolha ideal para pessoas com diabetes, resistência a insulina ou com hipoglicemia. Esta semente tem ainda uma propriedade muito importante, que é reconstituir o ferro em nosso organismo.  Isto significa que ela ajuda a aumentar o nosso nível de energia, uma vez que é o ferro que transporta o oxigênio para as células produzirem energia.

LENTILHA: além de auxiliar no emagrecimento, pois possui baixo valor calórico, a lentilha ajuda na prevenção do câncer de cólon, é indicada para gestantes e uma aliada na prisão de ventre, pois é rica em fibras. Fornece também vitaminas do complexo B, magnésio, potássio e enxofre, além de grande quantidade de zinco, mineral essencial para o fortalecimento do sistema imunológico. Graças ao alto teor de ferro é usada também para combater anemias.

AMENDOIM: é um poderoso afrodisíaco natural, que também fornece nutrientes essenciais para o nosso organismo. Evita infarto e AVC e sua ação antioxidante nos protege inclusive contra o câncer. Fonte de ácidos graxos monoinsaturados, incluindo o ômega-3, ele ainda fornece grandes quantidades de potássio, magnésio, fósforo, cobre, vitamina E e vitaminas do complexo B. O amendoim contém resveratrol, corante natural que dá cor roxa às uvas, por exemplo, sendo, portanto, um poderoso antioxidante.

LINHAÇA: como o próprio nome diz, ela é a semente do linho usada desde a antiguidade na confecção de tecidos. São excelentes para quem sofre de prisão-de-ventre, pois apresentam alto teor de fibras que ajudam o intestino a funcionar melhor.  Fornecem também proteínas, minerais e vitaminas.  Atuam no controle dos níveis de açúcar no sangue, fortalecem o sistema imunológico e previnem contra alguns tipos de câncer. Contribuem para a eliminação de gorduras e toxinas do corpo. Uma boa forma de utilizar a linhaça é na preparação de vitaminas no liquidificador, batendo junto com o leite e a fruta.  Pode ser também adicionada em sopas ou misturada com o feijão.

AVEIA: o consumo regular de aveia faz com que o intestino funcione corretamente, absorvendo os nutrientes que o organismo necessita e deixando de ser preguiçoso, sendo, portanto, muito boas para a prisão-de-ventre e a prevenção de câncer no intestino. Seu alto teor de fibras faz com que elas regulem os níveis de glicose no sangue, dosando a liberação gradual do açúcar dos alimentos. A aveia fornece diversos minerais, como cálcio, ferro, cobre, zinco, magnésio, fósforo e manganês e também Vitamina E e Vitaminas do complexo B, além de proteínas. De baixo valor calórico, a aveia pode substituir a farinha de trigo em diversas receitas ou pelo menos uma parte dela, sendo auxiliar nas dietas de emagrecimento.

TRIGO: é um dos alimentos mais consumidos no mundo, principalmente em forma de farinha na fabricação de pães, bolos e outras massas, como a pizza. Mas as sementes podem ser usadas para combater os estados de anemia, tuberculose e raquitismo, principalmente durante as idades de crescimento, na gravidez e na lactância. Podem também ser usadas contra problemas cardiovasculares e gastrointestinais, doenças respiratórias, cutâneas e hepáticas. O trigo integral que ganhou bastante mercado e é facilmente encontrada hoje em várias massas, como pães, bolos, biscoitos e pizzas, combate o excesso de gordura abdominal, regulariza as funções intestinais, contém muitas fibras, o que impede a liberação rápida de açúcar no sangue, como acontece com a farinha branca, é fonte de betaína, um aminoácido que tem função importante no metabolismo, ou seja, melhora o nosso nível de energia, além de triptofano, outro aminoácido que é precursor da serotonina, o hormônio do bem-estar, e tem sido utilizado no tratamento da depressão. O trigo integral é também rico em Vitaminas do Complexo B, Vitamina E e minerais como ferro e magnésio.

MILHO: alimento bastante calórico, fornece mais de 160 kcal por 100 gramas de porção. É, portanto, uma fonte excelente de energia. Está também incluído entre os alimentos mais consumidos pela humanidade ao longo do tempo. É rico em cálcio, magnésio, fósforo, ferro, sódio, potássio, cobre, zinco e selênio. Fornece também Vitaminas do Complexo B, além de Vitaminas A, C, D e E, além de duas proteínas essenciais para a saúde de nossa visão, a luteína e zeaxantina. O milho possui também carotenoides, substâncias que fortalecem o sistema imunológico que nos protege contra as doenças. Seu uso é muito amplo, desde o consumo do milho verde cozido até, o que é mais comum, o fubá de milho, com o qual se prepara o delicioso angu e diversas receitas de bolo e massas.

SOJA: rica em proteínas, calorias, fibras e minerais como cálcio, potássio, ferro, fósforo, sódio, zinco, ferro e manganês, além das Vitaminas K, E e C, a soja se tornou um dos alimentos mais consumidos no mundo, principalmente em forma de óleo, que é prejudicial para a saúde. O seu benefício como alimento só acontece quando a soja é fermentada, como fazem os japoneses e os chineses. Fornece também alto teor de estrógenos, hormônio predominante nas mulheres, devendo, portanto, ser consumida com moderação pelos homens, e nunca na infância.

SEMENTES DA MELANCIA: geralmente descartadas no consumo da fruta, elas contêm nutrientes importantes, como magnésio, ferro, zinco, vitaminas do complexo B, fibras, agem contra infecções bacterianas e de fungos. De alto valor calórico, cerca de 100 gramas de sementes de melancia fornecem cerca de 600 calorias, o mesmo que ter comido 10 pães. Boa, portanto, para quem precisa consumir muita energia. Para que o nosso organismo possa absorver os nutrientes da semente de melancia é preciso que elas sejam trituradas antes de chegar ao estômago. Uma forma é triturar com os próprios dentes enquanto se come a fruta. É a mais recomendável. Outra é bater no liquidificador. Pode-se também torrar no fogo as sementes da melancia sem deixar que elas fiquem muito escuras e depois esmagá-las para fazer uma farinha que pode ser usada no aumento da libido, no combate à retenção de líquidos, no controle da hipertensão, dislipidemias (distúrbio nos níveis de lipídios e/ou lipoproteínas no sangue), infecções urinárias, pedras nos rins e doenças relacionadas ao sistema renal. Ou ainda coloque as sementes numa assadeira, misture a água com o sal espalhe sobre as sementes e leve ao forno pré-aquecido a 180⁰C por cerca de 30 minutos ou até tostar. Sirva como tira gosto.

SEMENTES DA ABÓBORA: rica em potássio, cálcio, ferro, fósforo, fibra, magnésio, zinco e vitaminas A, B3 e E, além do ácido graxo ômega 3, elas são jogadas fora pela maioria dos cozinheiros. Pode ser utilizada na preparação de diversos pratos, como doces, tortas e sopas, entre outros, com a vantagem de ter baixo teor calórico, ou seja, não engorda. Para não perder os seus nutrientes, a semente de abóbora deve ser consumida crua. Lave as sementes, separando os filetes da abóbora que ficam agarrados nelas. Deixe-as secar e depois triture até o ponto de farinha. Depois é só usar a imaginação e acrescentá-las em suas receitas. As sementes de abóbora, além de muito nutritivas, têm grande valor medicinal. Previnem acidente vascular cerebral (AVC),  aumentam os níveis de testosterona nos homens e consequentemente melhora o desempenho sexual, diminuem os sintomas da menopausa nas mulheres, são anti-inflamatórias, promovem o sono, ajudam no controle do diabetes regulando os níveis de açúcar no sangue e aliviam os sintomas da hiperplasia benigna da próstata (HBP), uma condição em que a próstata aumenta e pode causar dificuldade para urinar.

SEMENTES DE ROMÃ: fonte de Vitamina C, Vitamina K e Vitamina E,  além de vitaminas do complexo B, como ácido fólico, tiamina, niacina, riboflavina e B6, as suculentas sementes de romã são também ricas em minerais essenciais como cálcio, magnésio, fósforo, potássio, ferro, zinco, cobre, manganês e selênio. Este último mineral é um poderoso anti-oxidante que atua na prevenção de tumores e na degeneração celular. As sementes de romã contêm também diversos polifenóis, substâncias bioativas encontradas nos vegetais com propriedades anticâncer, anti-inflamatórias e antioxidantes. O consumo da sementes é in natura. Basta abrir o fruto, retirar as sementes com uma colher  e comer ou, então, guardá-las em refrigeração por até três dias para consumir quando quiser.

SEMENTES DE GIRASSOL: rica em ácidos graxos Ômega 6 e Ômega 9, são também fonte de potássio, mineral que ajuda a combater as câimbras, magnésio e Vitamina E, além de gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas. Para o consumo, as sementes de girassol podem ser trituradas em forma de farinha e acrescentadas em massas de bolos, pães e pizzas ou até mesmo comidas cruas, com ou sem casca.