Urtiga, planta que combate problema crônico dos homens pós 50 anos

A Urtiga dioica, como é nomeada cientificamente, vem sendo usada como planta medicinal há mais de 4 mil anos, mas no imaginário popular ela é mais conhecida por queimar a pele. Isto acontece porque as folhas e o caule da urtiga são revestidos por pelos que, em contato com a pele, injetam um líquido venenoso e urticante composto por histamina, acetilcolina e ácido fórmico. Mas, após 12 horas de sua colheita, a urtiga perde o seu poder urticante, podendo, então, ser usada como um poderoso medicamento contra várias doenças, principalmente a hiperplasia benigna da próstata.

PROPRIEDADES DA URTIGA

A urtiga é uma planta rica em vitaminas do Complexo B, vitamina C e vitamina K, além de fornecer minerais essenciais como magnésio, ferro e cálcio, além de betacaroteno, um poderoso antioxidante que se transforma em vitamina A em nosso organismo, e vários aminoácidos importantes para o metabolismo. As sementes da urtiga fornecem também ácido linolênico, ácido palmítico, ácidos saturados e glicerol.  Contudo, é preciso consumir a urtiga com moderação, principalmente as mulheres. Em excesso, ela pode causar alteração do ciclo menstrual e ser abortiva para as grávidas.

COMO USAR A URTIGA NA COZINHA

Só se deve comer as folhas jovens da urtiga, que podem ser usadas em sopas, depois de lavadas e escaldadas em água corrente. Usar 500 gramas de urtiga picada a mão, fazendo-se um refogado com azeite e cebola em rodelas. Quando a cebola estiver dourada, acrescentar  duas batatas cortadas em pedaços pequenos, um litro de água e um ramo de manjericão ou tomilho. Quando a batata estiver em ponto de purê, adicionar as folhas da urtiga e cozinhar rapidamente.

Um dos pratos mais tradicionais da Escócia é feito com folhas de urtiga, alho, brócolis e arroz.

COMO FAZER O CHÁ DA URTIGA

O chá de urtiga é um dos modos mais tradicionais de uso medicinal desta planta. Aprenda agora como preparar corretamente o chá de urtiga.

1 – Coloque 1 colher de sopa da erva em um litro de água e leve ao fogo;
2 – Deixe cozinhar por 3 ou 4 minutos a partir do momento em que se iniciar a fervura;
3 – Após esse tempo, retire do fogo e deixe a solução repousando, tampada, por 10 minutos;
4 – Coe e está pronto para o consumo;
Tomar de 2 a 3 xícaras ao dia.

Você pode também preparar o chá de urtiga usando a raiz da planta. Comece colocando as raízes em água fria durante meia hora. Em seguida, levar ao lume em recipiente tapado até ferver. Desligar e deixar tapado durante 5 a 10 minutos. Para 1 litro de chá, use somente 2 colheres de sopa de raiz de urtiga. A dosagem é também de 2 a 3 xícaras por dia.

BENEFÍCIOS DA URTIGA

A urtiga  é um excelente medicamento natural para vários problemas, como:

Hiperplasia Benigna da Próstata

Inflamações, furúnculos e infecções urinárias

Dores musculares e nas articulações

Queda de cabelo e caspa

Controlar o excesso de estrogênio nas mulheres, reconhecido como causa de câncer uterino e de mama

Hipertensão arterial

Incontinência urinária

Artrite e reumatismo

Gota ou ácido úrico

Hemorroidas, diarreia e hemorragia intestinal

Asma e bronquite

Além disso a urtiga é um excelente depurativo, atuando ainda na redução do nível de açúcar do sangue, sendo, portanto, indicada para quem sofre de diabetes

OS EFEITOS DA URTIGA PARA A PRÓSTATA

próstataDentre todas as propriedades medicinais da urtiga, uma tem sido particularmente estudada e empregada na fabricação de medicamentos fitoterápicos, que é a sua capacidade de combater a incômoda HBP, ou hiperplasia benigna da próstata, um problema que afeta a maioria dos homens após os 50 anos de idade e que se caracteriza pelo aumento exagerado da próstata. O normal é que um adulto de 60 anos tenha uma próstata pesando em torno de 25 gramas. Entretanto, estudos já mostraram que com esta idade cerca de 60% dos homens possuem a próstata maiores do que esse valor, chegando em alguns casos graves a pesar até 70 gramas, o que causa um bloqueio quase total da passagem da urina pela uretra, uma vez que esta glândula se situa na base da bexiga, está presente somente nos homens e possui a função de produzir um líquido que se mistura aos espermatozoides produzidos nos testículos e também a um outro líquido que vem das vesículas seminais, para então, formar o sêmen.

A Urtiga dióica tem a propriedade de se ligar à globulina transportadora de androgênio, impedindo desta forma sua ligação com a testosterona e, conseqüentemente, seu efeito no componente glandular restabelecendo através desta dupla ação a funcionalidade prostática vesical. Traduzindo, significa que a urtiga impede o crescimento da próstata e causa também a sua redução, influenciando na virilidade masculina, uma vez que a mistura da testosterona com o androgênio, um hormônio que dá característica feminina ao corpo humano, inibe a libido masculina e acarreta a disfunção erétil, impedindo o desempenho normal das atividades sexuais pelos homens.

A hiperplasia benigna da próstata não tem nada a ver com câncer de próstata, mas é um problema realmente complicado, principalmente acompanhada da prostatite, que é a inflamação da próstata. Os medicamentos farmacêuticos químicos, como a finasterida, o mais vendido para tratamento da HBP e também usada no tratamento da calvície masculina, apresentam efeitos colaterais complicados, como câncer de próstata e câncer de mama, perda de ejaculação, dificuldade de ereção e perda do desejo sexual.

Liberada em 1997 nos Estados Unidos e em 1998 no Brasil para uso contra a calvície, a finasterida  rendeu, apenas em 2012, 424 milhões de dólares ao Laboratório Merck, indústria farmacêutica alemã que lançou o produto no mercado, embora tenha sido quebrada a patente do medicamento que passou a ser vendido também como genérico. A droga é tão perigosa que o FDA, agência sanitária americana equivalente à Anvisa brasileira, acendeu o sinal de alerta contra a medicação, obrigando que na sua bula passasse a constar que os efeitos adversos podem, em alguns casos, ser permanentes, mesmo após a suspensão do tratamento. Com a urtiga esses efeitos colaterais não existem e sua eficácia é muito superior à finasterida.