Zinco: sem ele é difícil nosso corpo absorver a vitamina C

Zinco: sem ele é difícil nosso corpo absorver a vitamina C

A vitamina C é, sem discussão, uma das estrelas da nossa alimentação. Mas para que seja devidamente absorvida pelo nosso organismo ela precisa de um coadjuvante de muito talento: o zinco, um dos elementos mais essenciais para a vida e a manutenção da nossa saúde. Descoberto pelo químico alemão Andreas Sigismund Marggraf em 1746, o zinco atua no metabolismo, estimula a ação de mais de 100 enzimas, é necessário para a cicatrização dos ferimentos, nos ajuda a sentir o cheiro e o sabor e também atua na síntese do ADN (ácido desoxirribonucleico),  composto orgânico cujas moléculas  contêm as informações genéticas que coordenam o desenvolvimento e o funcionamento de todos os seres vivos, transmitindo as nossas características hereditárias para nossos descendentes.  O zinco protege nossa pele e está presente nas pomadas que tratam de dermatite. E, na combinação com a vitamina C, fortalece o nosso sistema imunológico. Mas o zinco tem outra propriedade que o torna ainda mais indispensável para evitar as doenças degenerativas, como o câncer. Ele atua na morte das células. Nossas células têm que morrer e serem substituídas por células novas diariamente. Células que não morrem começam a crescer desordenadamente e vão se tornar tumores, inclusive cancerígenos. Com este currículo é impossível não se perceber o quanto o zinco é importante para nós.

Josely Correa Koury e Carmen Marino Donangelo, cientistas da Universidade Federal do Rio de Janeiro, demonstraram no estudo “Zinco, estresse oxidativo e atividade física ” que “A atividade física intensa aumenta a formação de espécies reativas de oxigênio que podem causar lesões musculares e danos na membrana de eritrócitos, prejudicando o desempenho de atletas. Para prevenir os efeitos causados pelo estresse oxidativo, o organismo possui vários mecanismos antioxidantes, alguns dependentes de zinco. As propriedades antioxidantes desse mineral são explicadas pelo seu papel na regulação da síntese da metalotioneína, na estrutura da enzima superóxido dismutase e na proteção de agrupamentos sulfidrila de proteínas de membranas celulares por antagonismo com metais pró-oxidantes como ferro e cobre. (…) Atletas geralmente apresentam ingestão dietética desse mineral insuficiente para compensar as perdas aumentadas pelo suor e urina e para atender a demanda bioquímica“.

NECESSIDADES DIÁRIAS DE ZINCO

A Ingestão Diária Recomendada de zinco é de 12 mg/dia para mulheres e 15 mg/dia para homens. Estudo realizados com crianças demonstraram que uma dose de 10 mg para aquelas entre 2 e 5 meses e 20 mg entre 6 e 59 meses durante um período de 10 dias, na forma de suplemento de sulfato de zinco, reduziu a frequência e a severidade da diarreia em todas elas. O zinco desenvolve importante papel na maturação e proliferação dos linfócitos, influenciando a produção de anticorpos, sendo assim muito importante na manutenção de resposta imune. A sua deficiência, que potencializa a supressão da função imune, está associada ao aumento da prevalência de diarreia persistente e ao aumento na frequência da diarreia.

ALIMENTOS RICOS EM ZINCO

» Geralmente jogadas fora, as sementes de abóbora são uma fonte muita rica de zinco

» Grão-de-Bico

» Cacau em Pó

» Castanhas

» Espinafre

» Ovo

» Carnes de Frango, de Boi e de Porco